Descrição do projeto

A coalizão de empresas e fundações, constituída pelo Instituto Votorantim, Fundação Brava, Fundação Lamann, Behring Family Foundation, Ambev, Americanas, Itaú Unibanco (Todos pela Saúde) e Stone, formulou uma proposta de doação de recursos para a aquisição de equipamentos e adaptações nas atuais instalações do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fiocruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz), para a produção da vacina para Covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, por meio do acordo com a AstraZeneca. A fábrica, que ficará no Rio de Janeiro nas instalações de Bio-Manguinhos (instituto da Fiocruz produtor de vacinas), terá um custo de cerca de R$ 100 milhões e deverá ficar pronta em meados do primeiro semestre de 2021. Além disso, o investimento também irá possibilitar que a Fiocruz consiga, ainda neste ano, executar o processamento final do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) - que irá importar da AstraZeneca - e o envase das primeiras 100 milhões de doses da vacina. Viabilizar o início dos estudos clínicos no Brasil para a vacina de Oxford foi um passo importante para garantir respostas eficazes no enfrentamento do novo Coronavírus.

Área temática

Saiba mais

Área restrita para associados GIFE

Adicione ou ajuste seus projetos

Acessar